Quem sou eu

Minha foto
Piracicaba, SP, Brazil
Sou casada, tenho um filho, amo viver, adoro trabalhos manuais, música, filmes, antiguidades etc.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Cortina de pia vermelha e branca

     




       Uma cozinha abriga muita coisa.
      Comida, pratos, talheres, potes, vasilhas, copos, utensílios elétricos, colheres de pau e magia. Sim, magia, porque juntar alguns ingredientes e transformá-los em comida, além de química, exige certo conhecimento de magia.
      Além de se seguir qualquer receita, há algo que não vai escrito em lugar algum. Um toque de mão que varia de pessoa para pessoa.
     Se não for isso, como se explica o fato de que a mesma receita, feita por duas pessoas, sai tão diferente? Pode até sair parecida, igual nunca.
      É como a comida da infância: guardamos o sabor, o cheiro, a textura. Qualquer cheiro parecido me remete imediatamente à cozinha de uma das minhas avós: em certos momentos, me vejo entre os verdes armários da cozinha da minha vó Ermelinda. Em outros, estou novamente na cozinha de piso vermelho da minha vó Isabel. 
    Gozado pensar, além dos cheiros, nas cores dessas cozinhas: em uma dominava o verde claro, na outra o vermelho que, além do piso, ia numa pequena mesa com cadeiras vermelhas, acento de taboa,  que minha mãe pintou.
     Gostaria tanto de ser capaz de fotografar minha memória e compartilhar essas cozinhas! Como podem estar tão vivas em minha cabeça e tão longes de existir realmente? Uma já foi totalmente demolida e a outra ainda existe, mas não para mim. A casa foi vendida, os avós morreram, a saudade ficou.
    Sabendo da importância que tem toda cozinha, penso que toda forma de torná-la acolhedora vale a pena. E uma cortina de tecido deixa qualquer pia mais fofa, não é verdade? Mais com cara de lar, mais com cara de "aqui se cozinha com afeto".
    A cozinha da família da minha irmã Mônica reflete bem isso: eles adoram cozinhar! Pesquisam receitas e partem para novas empreitadas sem qualquer receio.
     Daí o fato de ter tido o prazer de fazer esta cortina para enfeitar essa cozinha tão acolhedora!

10 comentários:

trapos a voar disse...

E magia também é o que você faz ao juntar com tanto carinho esses pedaços de tecido Ficou lindo! Bjo.

Pri disse...

Cortina de pia tem cara de cozinha com amor, cozinha simples!
A minha pia tem um armário embaixo! :(
Já pensei em fazer mas não dá...
Talvez um dia na minha lavanderia. Quem sabe...
Adorei a escolha das cores. Ficou linda, fica aconchegante uma cortina na pia né? Já vi uma que era toda em Patchwork.

Rebeca, muito obrigada pela dica do viés. ♥
Minha mãe sempre fez na raça e eu desconhecia totalmente esse método.
Vou tentar com muito carinho! Acho que dessa vez vai e vou parar de odiar o viés.

Beijo! <3

Paula disse...

"Fotografar a memória" :) eu também gostaria de fazer isso!
O sabor e o cheiro da comida de casa é algo que nunca se esquece.
Adorei a cortina! Simples e bonita! E quem vê não imagina a habilidade e o saber fazer bem que exige!
bj

Lete disse...

E a magia continua, na tua mágica arte de juntar cores, de juntar padrões, de juntar formas, de juntar texturas e transformá-los em algo lindo, perfeito, original, diferente e único. Foi assim que ficou essa cortina e eu amei!
Obrigada, querida, pela doce partilha e muitos parabéns pela belíssima cortina!

Simone pinturas e crochês disse...

Bom dia Rebeca!
Ficou lindíssima a cortina, ficou com efeito 3D, amei...
É verdade, nunca parei para pensar nisso, realmente a mesma receita fica diferente nas mãos de cada um que for fazê-la, umas ficam mais saborosas, mais bonitas, acho que é um tipo de identidade para nós, não precisamos nem ver quem a executou, sabemos quem foi em apenas sentir o cheiro ou o sabor, é meio mágico mesmo...
Bjs e uma ótima semana.

Regina Saraiva disse...

Olá Rebeca,

Ficou uma beleza, adorei o motivo, que ando namorando há um tempo e ainda não fiz :(, as cores: vermelho e branco ficou lindo junto dos azulejos antigos e, mais que tudo adorei as lembranças que a cortina trouxe e que resultou em um lindo texto cheio de locais, cores e cheiros onde eu me encaixaria perfeitamente. A cortina com certeza irá inspirar o alquimista na hora de fazer a magia, ou melhor preparar a receita.
Beijos e boa semana.

Dona GAM (GAM Dolls - 2) disse...

Boa tarde, colega Rebeca!
Que arte fabulosa, menina! Parabéns pelo capricho e pela significância contida na peça. :)
Ei, moça!
Minha postagem do dia está pra lá de especial. Venha fazer parte da minha singela comemoração.
Ficarei feliz com sua visitinha e comentário, sempre tão gentis.
Espero você por lá. Abração! :)

Val disse...

Olá Rebeca, quando leio lembranças como as suas, me dá uma certa pena, pois pouco convivi com minhas avós, que moravam longe. No entanto, lembro da copa de uma e da cozinha da outra. A copa, já se foi há muito, e só existe na minha cabeça. Mas a cozinha da avó paterna, está intacta mesmo a minha avó tendo desaparecido há quase 30 anos. A última vez que fui a Fortaleza, fotografei-a para nunca me esquecer dela! A cozinha é o coração da casa, mesmo para uma pessoa como eu, que não cozinha nada de nada. E sua cortina linda,teve o grande mérito de fazer vir à tona lembranças tão doces. A costura é mágica, também! beijos e um bom fim de semana!

PequenaIv disse...

Rebeca querida, que amor essa postagem.
Me fez viajar no tempo e rever as minhas
memórias.
Tantas coisas vividas e pessoas queridas
que já se foram...
E a cortina fofa de tecidos coloridos, mostra
uma cozinha simples que eu adoro!!!
Além de costurar, cozinhar também é um
ato de amor...
Parabéns!
Beijo
Ivete

*

frascodememorias disse...

Também viajei com o texto e com a cortina!
Que amorosa!
A cozinha da minha avó tinha cortinas brancas e vermelhas e, como ela era costureira, eram caprichadas... mas não tanto como esta!
Que delícia!
Um beijo,
Ana

Eu recomendo

Eu recomendo

costureiras de Tarsila

costureiras de Tarsila

Obrigada pela visita! Volte sempre!

Gentileza Gera Gentileza