Quem sou eu

Minha foto
Piracicaba, SP, Brazil
Sou casada, tenho um filho, amo viver, adoro trabalhos manuais, música, filmes, antiguidades etc.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Máquina de costura nova



Com essa minha mania de fazer bolsas tive muitas alegrias, principalmente na primeira, quando soube que era capaz de costurar uma coisa tão útil. Juro que não me achava capaz mas, depois da primeira bolsa, fui me atrevendo e gostando do negócio. 
Só que, se por um lado tive muitas alegrias, também sofri um bocado. É que na minha máquina doméstica algumas costuras mais grossas são duuuuuuras de passar! Sofro, quebro agulhas e mais agulhas e claro, judio da minha doce Brother (tenho também uma Singer mais antiguinha).
Quando estava fazendo esta bolsa, em uma só noite quebrei quatro agulhas 18!!!! Quatro! Isso acaba com a paciência de qualquer uma, por mais paciente e disposta que seja.
Eu andava com a ideia de comprar uma máquina de ferro, antigona e resistente, achando que talvez ela topasse com mais facilidade minhas empreitadas bolsísticas.
Já no dia seguinte fui até a loja / oficina onde levo minha máquina e mostrando a bolsa pela metade, expliquei ao dono meu problema. Ele me apontou uma solução: "você já pensou em comprar uma máquina de costura semi-industrial?"
Juro que até olhei em volta: "quem, eu????"" 
"Mas eu não sou uma COSTUREIRA, sou só eu, a Rebeca, a atrevida costureira de noites e fins de semana!" pensei.
Nesse momento, ele desferiu o golpe fatal: "não quer testar uma? Tenta terminar sua bolsa ali, nessa máquina de demonstração".
Regulou a máquina e obediente me sentei para aquele momento que seria definitivo.
Quando comecei a costurar, o que me veio à cabeça foi que durante minha vida toda dirigi um fusquinha e agora estava ali, pilotando uma Ferrari! A rapidez é tanta que é preciso se acostumar com tanta agilidade.
Depois disso, estava rendida e perdidamente apaixonada...
E é por isso que esta coisa linda agora mora lá em casa. Admito que ainda me intimido com ela, e a maioria das costuras ainda é feita na máquina de costura doméstica, mas sinto que estou mais completa e quase pronta para desfrutar de toda facilidade que ela pode me oferecer. Agora é questão de treino.


14 comentários:

trapos a voar disse...

A sua vida vai ficar mais fácil, com mais tempo e paciência para novos trabalhos fantásticos. Você agora é professional! Ou semi professional:)
Desejo-lhe muitas felicidades com a sua nova amiga. Bjo

Amara Mourige disse...

Que maravilha Rebeca teus trabalhos vão ficar mais lindos ainda!
Tenho vontade de comprar uma, mas temo não conseguir manusear, deve ser muito difícil né?
Beijos
Amara

Frida Lucia S Ferreira disse...

Parabéns Rebeca, ótima aquisição. Sei bem o que você estava falando, cresci vendo minha mãe costurar numa dessas, pena que não era nossa.
Que venham muito mais lindos trabalhos.
Um bjo grande!
Frida Lucia

Maria Varredora Pau de Vassoura disse...

Muitos parabéns, não conheço a marca.
Espero ver trabalhinhos lindos a partir daí. :)))

Lia disse...

Parabéns!! :D
Essa foi uma excelente opção.
Fora que ainda pode usar para quiltar, é só conseguir o pé de quilt livre (tem em Porto Alegre).
Beijos!!

Márcia Ruiz disse...

Menina, que linda!!! Nunca pensei nessa possibilidade, rs. E nem nunca vi uma de pertinho. Parabéns e agora virão bolsas e mais bolsas... iup, adoro!!!! Beijos

Drika Sanz disse...

Oi Rebeca,
Que legal a sua história. Eu quero comprar outra máquina tbm, já que a minha é bem básica, mas deve ser lá pelo fim do ano...
Boa sorte com sua nova aquisição!
Bjs

Angélica D disse...

Hola Rebeca querida ! Que bueno tener una máquina de cocer nueva , de seguro hará lindos trabajos

Regina Saraiva disse...

Olá Rebeca,
Uau que beleza de máquina! Se com todas as dificuldades que falou as suas bolsas já eram lindas e muito caprichadas, imagino que as próximas, feitas nessa maravilha, serão de morrer de amores, sem falar na facilidade e rapidez do trabalho e aí amiga já não terá desculpas para aceitar encomendas, eu aqui cheia de interesse, rs.
Beijos

filosofiabotequim disse...

Ainda esta semana tivemos essa discussão cá em casa, mas ao contrário. A minha avó não se ajeitou com a máquina semi-industrial porque está habituada a usar o pedal. Acho que vai trocar por uma singer mais velhota. :)

PINTA ROXA disse...

lol.. pareço eu quando comprei a máquina que tenho agora, não é profissional mas faz muito mais do que a primeira que comprei. E não sei eu costurar nada de especial.
Nunca parti uma agulha....

Rovânia M disse...

Olá, que delícia , também tenho uma playa reta industrial, são bem rápidas mesmo, mas só elas para darem conta de trabalhos mais pesados, elas firmam o tecido, é isso aí, você vai amar!!!

Judy disse...

Parabéns!
Que ela lhe traga muitas alegrias e prazer neste seu dom.
Seja cada dia mais atrevida os resultados são lindos!

Beijos,

Paula disse...

Não sei como mas este post falhou-me Rebeca! Só ao ler o último que publicou é que percebi que havia esta novidade. E eu que gosto tanto de ler sobre as máquinas e os materiais que outras pessoas usam. E agora digo: uau! Uma máquina semi-industrial é uma compra muito boa. No meu caso só depois de comprar a última (também tive a mesma sensação quando a experimentei pela primeira vez na loja embora só a tenha comprado quase um ano depois. O preço intimidou-me e precisei de algun tempo para me habituar à ideia)é que descobri que com tempo e paciência também poderia procurar por uma destas. Eu passei pela mesma experiência de quebrar agulhas e costuras que saiam tortas porque algumas vezes o tecido "dançava" enquanto costurava. Isto até pode parecer um pouco ridículo mas quando cheguei a casa com a máquina nova até parecia que me tinha saído a lotaria. Enfim, ... e para parar esta conversa que já vai muito longa acho que fez uma excelente compra. Muitos parabéns e muito boas costuras. Vai ser um sucesso de certeza. Bjns,

Eu recomendo

Eu recomendo

costureiras de Tarsila

costureiras de Tarsila

Obrigada pela visita! Volte sempre!

Gentileza Gera Gentileza